dezembro 10, 2009

Desilusão de Natal

A Lenita das "beijocas gordas" da Aldeia da minha vida pediu, com muito jeitinho, um texto sobre "O Natal da minha terra". Lamento que em vez de falar do Natal em geral, o texto constitua um desabafo, mas a culpa é da falta de criatividade dos adultos que tão cedo mataram a ilusão duma pobre criança eheheh

A Cusca e seus irmãos foram educados no seio de uma família católica e o Natal assumia nas suas vidas um extrema importância. Sempre muito atenta ao que a rodeava, não era fácil fazerem-lhe "o ninho atrás da orelha" eheheh

Desde muito pequena começou a questionar os mais velhos sobre o que não entendia, e a existência do Pai Natal e o mistério que envolvia a sua descida pela chaminé na noite de consoada era coisa mal explicada e que não lhe entrava muito bem na "caixa da dos pirolitos" eheheh

Fizera recentemente 6 anos e só ela sabia o esforço que tinha feito para cumprir a promessa que fizera ao avô de se tornar numa menina bem-comportada, trocando as diabruras por orações ao anjo da guarda e até se lembrara de agradecer, antecipadamente, o presente que acreditava iria receber no sapatinho ... uma caixa de coloridos lápis de côr, igual ao da sua colega Ana Maria, filha do senhor doutor Augusto!



No ano anterior tivera de se contentar com um cachecol que quase jurava ter visto, meio tricotado no saco de tricot da mãe. Agora contava os dias, ansiosa e, na sua imaginação, já rabiscara uma sequência de desenhos que apenas faltava colorir.

Foi a primeira a acordar e, sem esperar pelos irmãos, correu à cozinha. No interior de cada sapato, espreitava um "chupa-chupa" e algumas moedas de 50 centavos.

Desiludida e zangada gritou para os irmãos:

- Não quero chupa-chupas da taberna do senhor João ... o Pai Natal é forreta, ou nem existe!!!

10 comentários:

Parisiense disse...

Com um natal assim até eu amaldiçoava o pai natal.....:(

Mas será que não fazias as diabruras as escondidas do pai natal...heehehheh

Vá cusquinha desforra-te agora e compra tudo o que te apetecer para pôr no teu sapatinho...

Beijokitas

Zé do Cão disse...

Mas tu disseste-me que oravas ao pai natal e acabas de lhe chamar forreta.

Nesse ano eram tantos os meninos e meninas que ele despachou as prendas antes de chegar à tua casa. Ainda pensou em dar-te bombocas, mas o diabo do tendeiro, tinha guardada a última para ele, daí a razão de teres
chupa-chupas no sapato.
Os meninos/as de agora têm mais sorte, vê lá que em 2.008 nasceram menos um milhão de crianças em Portugal, haverá portanto brinquedos para todos.
biquinhos

Pascoalita disse...

Tadita da Cusquinha ...

Tu já pintas a manta sem precisares lápis de cor eheheheh

Sandra disse...

Ola!

Vim conferir o seu natal.
Estou participando da coletiva também.
Te espero lá na minha terra para compartilhar comigo, este momento magico do Natal.
Lindo o seu texto.
Cada um de nós traz um pouco da historia.Venha conhecer o meu Natal luz.Estou participanco da coletiva da Suzana.Venha para o blo: http://sandrarandrade7.blogspot.com

o convite esta feito para conhecer o Natal em Minha aldeira( Na minha Terra).
Venha te espero.
Sandra

Gatinho frenético disse...

Caramba! Continuas assim probrezinha a pedir? Tens de aprender a reivindicar como os gajos dos sindicatos ... não sabes que se queres receber 1 chouriço, tens de pedir 1 porco inteiro.

:)) :))

Ana Paula disse...

Se é por causa dos lápis de cor que ainda mantém esse rancor...então não vai mal.
Eu tbm descobri cedo que não havia Pai Natal mas esteve sempre perdoado e as histórias que fiz para que quer a minha irmã quer as filhas acreditassem no Pai Natal até aos 10 anos!!!!Data que marquei que deveria por um ponto final na ilusão. Todas elas berraram porque as minhas histórias eram fantásticas e isto de ser a mãe e o pai a dar prendas não tem piada nenhuma ehehehehe, mas tbm já me perdoaram e agora são elas que perduram a história com outras crianças.
E se em crianças ñ temos ilusões que pena, não é?
Beijos e ah diga-me a sua morada para eu poder enviar a cx de lápis de cor.
jinhos

Helena Teixeira disse...

Olá Cusca!
Apesar do teu texto ser um desabafo,ó miúda,és danada para a paródia.Os teus textos fazem-me sempre rir.Acho que foi a parte final:imagino-te pequenita com as mãos na ancas a refilar do raio do Pai Natal da treta...lol...Não te preocupes,eu mando-te os lápises de cor,vá.
Obrigada por participares Cusquita.A Aldeia ficou linda este mês com a participaçao de todos.

E desta vez,eheheh,para te trocar as voltas:.............
JOCAS NATALÍCIASSSSSSSSS

Lena

Espaço do João disse...

Vá lá! Não chores porque vovô João vai oferecer-te um bombom e uma play tation para bricares no Natal. Uma condição, poucas diabruras. Beijinhos do Vovô João.

Laura disse...

Ahhh, e a mim deram-me uma camioneta dos bombeiros daquelas de lata e ao meu mano a minha boneca ahh o pai natal precisava de óculos disse o Pai..Beijinhos e os rebuçados eram melhores que agora...laura

Rui disse...

Sem mais! Tinha toda a razão!
:)
Quanto ao Natal eu defino-o como uma época do ano que tenho mesmo que passar ... para chegar à seguinte época do ano... que tenho que passar! Tens espírito...
Nunca o percas! Nem sequer a "cusquice".
Hei-de ir.... voltando!
bj's:
Rui V.